Salvar e compartilhar seu trabalho

Observação: a partir da versão 2020.4, agora você pode criar e editar fluxos no Tableau Server e no Tableau Online. O conteúdo deste tópico se aplica a todas as plataformas, salvo observação específica. Para obter mais informações sobre os fluxos de criação na Web, consulte Tableau Prep na Web.

Em qualquer ponto do fluxo, você pode salvar o trabalho manualmente ou deixar que o Tableau o faça automaticamente ao criar ou editar fluxos na Web. Existem algumas diferenças quando você trabalha com fluxos na Web.

Tableau Prep Builder Tableau Prep na Web
  • Acesse uma visualização dos dados no fluxo no Tableau Desktop.
  • Inclua conexões diretas de arquivos na entrada de fluxo ou empacote os arquivos e publique o fluxo empacotado no servidor.
  • Gere o fluxo para um arquivo, uma fonte de dados publicada ou um banco de dados (versão 2020.3.1 e posteriores).
  • Crie e edite os fluxos na Web.
  • Carregue os arquivos nas entradas de fluxo e conecte-se a diversas fontes de dados.
  • Gere o fluxo para uma fonte de dados publicada ou um banco de dados.

Para manter os dados atualizados, você pode executar os fluxos manualmente no Tableau Prep Builder ou na linha de comando. Você também pode executar os fluxos publicados no Tableau Server ou no Tableau Online manualmente ou de acordo com a agenda. Para obter mais informações sobre a execução de fluxos, consulte Executar o fluxo.

Salvar um fluxo

No Tableau Prep Builder, você pode salvar o fluxo manualmente para fazer um backup de seu trabalho antes de executar qualquer operação adicional. Seu fluxo está salvo no formato de arquivo de fluxo (.tfl) do Tableau Prep.

Além disso, é possível empacotar os arquivos locais (Excel, arquivos de texto e extrações do Tableau) junto com o fluxo para compartilhar com terceiros, da mesma forma que se empacota uma pasta de trabalho para compartilhamento no Tableau Desktop. Apenas arquivos locais podem ser empacotados com um fluxo. Os dados de conexões de banco de dados, por exemplo, não são incluídos.

Na criação na Web, os arquivos locais são empacotados automaticamente com o nosso fluxo. As conexões diretas de arquivos ainda não são compatíveis.

Ao salvar o fluxo empacotado, ele é salvo como um Arquivo de fluxo empacotado do Tableau (.tflx).

  • Para salvar seu fluxo manualmente, no menu superior, selecione Arquivo > Salvar.

  • No Tableau Prep Builder, para empacotar os arquivos de dados com o fluxo, no menu superior, execute uma das ações a seguir:

    • Selecione Arquivo > Exportar fluxo empacotado

    • Selecione Arquivo > Salvar como. Em seguida, na caixa de diálogo Salvar como, selecione Arquivos de fluxo empacotados do Tableau no menu suspenso Salvar como tipo.

Salvar os fluxos automaticamente na Web

Com suporte no Tableau Server versão 2020.4 e posteriores.

Se você criar ou editar fluxos na Web, assim que você fizer uma alteração no fluxo (conecte-se a uma fonte de dados, adicione uma etapa e assim por diante), o trabalho será salvo automaticamente em um intervalo de poucos segundos como rascunho para que você não o perca.

Você só pode salvar os fluxos no servidor em que está conectado no momento. Você não pode criar um fluxo de rascunho em um servidor e tentar salvá-lo ou publicá-lo em outro. Se você quiser publicar o fluxo para um projeto diferente no servidor, use a opção do menu Arquivo > Publicar como e selecione o projeto na caixa de diálogo.

Você só pode ver os fluxos de rascunho até publicá-los e disponibilizá-los para qualquer usuário que tenha permissões para acessar o projeto no servidor. Os fluxos no status de rascunho são marcados com o selo Rascunho para que você possa encontrar facilmente os fluxos em andamento. Se o fluxo nunca foi publicado, o selo Nunca publicado será mostrado ao lado do selo Rascunho.

Após a publicação do fluxo, quando você o edita e publica fluxo novamente, outra versão é criada. Você pode ver uma lista das versões de fluxo na caixa de diálogo Histórico de revisões. Na página Explorar, clique no menu Ações e selecione Histórico de revisões.

Para obter mais informações sobre o gerenciamento do histórico de revisões, consulte Trabalhar com revisões de conteúdo(O link abre em nova janela) na Ajuda do Desktop do Tableau.

Observação: o salvamento automático é ativado por padrão. Os administradores podem desativar o salvamento automático em um site, mas não é recomendado. Desative o salvamento automático, use o método de "Atualizar site" da API REST do Tableau Server e defina o atributo flowAutoSaveEnabled como false. Para obter mais informações, consulte Métodos: atualizar site da API REST do Tableau Server(O link abre em nova janela).

Recuperação automática de arquivos

Com suporte no Tableau Prep Builder versão 2020.3.3 e posteriores.

Por padrão, o Tableau Prep Builder salvará automaticamente um rascunho dos fluxos abertos se o aplicativo travar ou falhar. Os fluxos de rascunho são salvos na pasta Fluxos recuperados em Meu repositório do Tableau Prep. Da próxima vez que você abrir o aplicativo, uma caixa de diálogo será mostrada com uma lista dos fluxos recuperados para você selecionar. Você poderá abrir um fluxo recuperado e continuar de onde parou ou excluir o arquivo de fluxo recuperado se não precisar dele.

Observação: se você recuperou fluxos na pasta Fluxos recuperados, esta caixa de diálogo será exibida sempre que você abrir o aplicativo até que a pasta esteja vazia.

Se não quiser que esse recurso seja habilitado, como Administrador, você poderá desativá-lo durante ou após a instalação. Para obter mais informações sobre como desativar este recurso, consulte Desativar recuperação de arquivos(O link abre em nova janela) no guia de implantação do Tableau Desktop e do Tableau Prep.

Exibir saída de fluxo no Tableau Desktop

Observação: esta opção não está disponível na Web.

Às vezes, ao limpar seus dados, você pode querer verificar o andamento olhando no Tableau Desktop. Quando o fluxo é aberto no Tableau Desktop, o Tableau Prep Builder cria um arquivo .hyper permanente do Tableau ou um arquivo (.tds) de fonte de dados do Tableau. Esses arquivos são salvos no repositório do Tableau, no arquivo Fontes de dados, para que você possa usar os dados a qualquer momento.

Ao abrir o fluxo no Tableau Desktop, você pode ver a amostra de dados com a qual está trabalhando no fluxo com as operações aplicadas a ela, até a etapa selecionada.

Observação: embora você possa experimentar seus dados, o Tableau mostra apenas uma amostra dos dados e você não poderá salvar a pasta de trabalho como uma pasta de trabalho em pacote (.twbx). Quando estiver pronto para trabalhar com seus dados no Tableau, crie uma etapa de saída para seu fluxo e salve a saída em um arquivo ou como uma fonte de dados publicada, então conecte a fonte de dados completa no Tableau.

Para exibir a amostra de dados no Tableau Desktop, faça o seguinte:

  1. Clique com o botão direito do mouse na etapa que deseja exibir os dados e selecione Visualizar no Tableau Desktop no menu de contexto.

  2. O Tableau Desktop é aberto na guia Planilha.

Criar arquivos de extração de dados e fontes de dados publicadas

Importante: a partir da versão Tableau Prep Builder2020.3.1, os arquivos de extração de dados do Tableau (.tde) não são mais compatíveis na saída de fluxo. Os fluxos publicados em uma versão do servidor 2020.3 e posterior que resultam nesse tipo de arquivo devem ser convertidos no tipo de arquivo Hyper Extract (.hyper). Caso contrário, ocorrerá falha na execução do fluxo. Se o fluxo for publicado no Tableau Server ou Tableau Online, baixe o fluxo, altere o tipo de saída e republique o fluxo para evitar erros de execução de fluxo.

Para criar a saída de fluxo, execute o fluxo. Ao executar o fluxo, suas alterações são aplicadas a todo o conjunto de dados. Executar o fluxo resulta em um arquivo de fonte de dados do Tableau (.tds) e extração de dados do Tableau (.hyper).

Observação: é possível publicar extrações de dados ou fontes de dados publicadas no Tableau Server versão 10.0 e posteriores, assim como no Tableau Online.

Tableau Prep Builder

É possível criar um arquivo de extração da saída do fluxo para usar no Tableau Desktop ou para compartilhar os dados com terceiros. Criar um arquivo de extração nos formatos a seguir:

  • Extração Hyper (.hyper): esse é o tipo mais recente de arquivo de extração do Tableau, mas só pode ser usado pelo Tableau Desktop ou Tableau Server versão 10.5 e posteriores.

  • Valor separado por vírgula (.csv): salve a extração em um arquivo .csv para compartilhar os dados com terceiros. A codificação do arquivo CSV exportado será UTF-8 com o BOM.

  • Microsoft Excel (.xlsx): a partir da versão 2021.1.2, você pode enviar nossos dados de fluxo para uma planilha do Microsoft Excel. Os tipos de arquivos .xls legados do Microsoft Excel não são compatíveis.

Tableau Prep Builder e na Web

É possível publicar a saída como uma fonte de dados publicada no Tableau Server ou Tableau Online para compartilhar os dados e fornecer acesso centralizado aos dados limpos, formatados e agrupados.

Você também pode salvar sua saída de fluxo em um banco de dados para criar, substituir ou anexar os dados da tabela com seus dados de fluxo limpos e preparados. Para obter mais informações, consulte Salvar dados de saída de fluxo em bancos de dados externos.

Você também pode executar o fluxo usando a atualização incremental. Essa opção economiza tempo e recursos e permite atualizar apenas novos dados, em vez do conjunto completo de dados. Para obter informações sobre como configurar e executar o fluxo usando a atualização incremental, consulte Atualizar dados de fluxo usando a atualização incremental.

Observação: para publicar a saída do Tableau Prep Builder no Tableau Server, a API REST do Tableau Server deve estar habilitada. Para obter mais informações consulte Requisitos da REST API(O link abre em nova janela) na Ajuda da REST API do Tableau . Para publicar em um servidor que usa certificados de criptografia Secure Socket Layer (SSL), são necessárias etapas de configuração adicionais no computador que executa o Tableau Prep Builder. Para obter mais informações, consulte Antes da instalação(O link abre em nova janela) no Guia de implantação do Tableau Desktop e Tableau Prep Builder.

Criar uma extração para um arquivo

Observação: esta opção de saída não está disponível ao criar ou editar fluxos na Web.

  1. Clique no ícone de adição em uma etapa e selecione Adicionar saída.

    Se já tiver executado o fluxo anteriormente, clique no botão de executar fluxo na etapa de saída. Isso executa o fluxo e atualiza a saída.

    O painel de Saída é aberto e mostra um instantâneo de seus dados.

  2. No painel esquerdo, selecione Arquivo na lista suspensa Salvar saída no. Nas versões anteriores, selecione Salvar no arquivo.

  3. Clique no botão Procurar, depois, na caixa de diálogo Salvar extração como, insira um nome para o arquivo e clique em Aceitar.

  4. No campo Tipo de saída, selecione um destes tipos de saída:

    • Extração de dados do Tableau (.hyper)

    • Valores separados por vírgula (.csv)

  5. (Tableau Prep Builder versão 2020.2.1 e posteriores) Na seção Opções de gravação, veja a opção de gravação padrão para gravar os novos dados nos arquivos e faça alterações conforme necessário. Para obter mais informações, consulte Configurar opções de gravação.

    • Criar tabela: esta opção cria uma nova tabela ou substitui a tabela existente pela nova saída.

    • Anexar à tabela: esta opção adiciona os novos dados à tabela existente. Se a tabela ainda não existir, uma nova tabela será criada e as execuções subsequentes adicionarão novas linhas a ela.

      Observação: a opção Anexar à tabela não é compatível com os tipos de saída .csv. Para obter mais informações sobre as combinações de atualização compatíveis, consulte Opções de atualização de fluxo.

  6. Clique em Executar fluxo para executar o fluxo e gerar o arquivo de extração.

Criar uma extração para uma planilha do Microsoft Excel

Com suporte no Tableau Prep Builder versão 2021.1.2 e posteriores. Esta opção de saída não está disponível ao criar ou editar fluxos na Web.

Quando você produz dados de fluxo para uma planilha do Microsoft Excel, pode criar uma nova planilha ou anexar ou substituir dados em uma planilha existente. Aplicam-se as seguintes condições:

  • Apenas os formatos de arquivos .xlsx do Microsoft Excel são aceitos.
  • As linhas da planilha começam na célula A1.
  • Ao anexar ou substituir dados, pressupõe-se que a primeira linha seja cabeçalhos.
  • Os nomes do cabeçalho são adicionados ao criar uma nova planilha, mas não ao adicionar dados a uma planilha existente.
  • Qualquer formatação ou fórmulas nas planilhas existentes não são aplicadas à saída de fluxo.
  • Gravar para tabelas ou intervalos nomeados não é aceito no momento.

Dados de fluxo de saída para um arquivo de planilha do Microsoft Excel

  1. Clique no ícone de adição em uma etapa e selecione Adicionar saída.

    Se já tiver executado o fluxo anteriormente, clique no botão de executar fluxo na etapa de saída. Isso executa o fluxo e atualiza a saída.

    O painel de Saída é aberto e mostra um instantâneo de seus dados.

  2. No painel esquerdo, selecione Arquivo na lista suspensa Salvar saída no.

  3. Clique no botão Procurar, depois, na caixa de diálogo Salvar extração como, insira ou selecione o nome de arquivo e clique em Aceitar.

  4. No campo Tipo de saída, selecione Microsoft Excel (.xlsx).

  5. No campo Planilha, selecione a planilha para a qual deseja gravar seus resultados ou digite um novo nome no campo e clique em Criar nova tabela.
  6. Na configuração Opções de gravação, selecione uma das seguintes opções:

    • Criar tabela: cria ou recria (se o arquivo já existir) a planilha com os dados de fluxo.

    • Anexar à tabela: adiciona novas linhas a uma planilha existente. Se a planilha não existir, uma é criada e as execuções de fluxo subsequentes adicionam linhas a essa planilha.

    • Substituir os dados: substitui todos os dados, exceto a primeira linha em uma planilha existente pelos dados de fluxo.

      Uma comparação de campo mostra os campos no fluxo que correspondem aos campos na planilha, caso a planilha já exista. Se a planilha for nova, será exibida uma correspondência de campo de um para um. Todos os campos que não correspondem são ignorados.

  7. Clique em Executar fluxo para executar o fluxo e gerar o arquivo de extração do Microsoft Excel.

Criar uma fonte de dados publicada

  1. Clique no ícone de adição em uma etapa e selecione Adicionar saída.

    Observação: o Tableau Prep Builder atualiza fontes de dados publicadas anteriormente e mantém, a modelagem de dados (por exemplo, campos calculados, formatação de números e assim por diante) que possam ser incluídos na fonte de dados. Se a fonte de dados não puder ser atualizada, ela será substituída.

  2. O painel de saída é aberto e mostra um instantâneo de seus dados.

  3. Na lista suspensa Salvar saída em, selecione Fonte de dados publicada (Publicar como fonte de dados em versões anteriores). Preencha os campos a seguir:

    • Servidor (somente para o Tableau Prep Builder): selecione o servidor onde deseja publicar a fonte de dados e a extração de dados. Se não estiver logado a um servidor você será solicitado a entrar.

      Observação: a partir do Tableau Prep Builder versão 2020.1.4, depois de entrar no servidor, Tableau Prep Builderlembra o nome do servidor e as credenciais quando você fecha o aplicativo. Na próxima vez que você abrir o aplicativo, já estará conectado ao seu servidor.

      No Mac, você pode ser solicitado a fornecer acesso às chaves do Mac para que o Tableau Prep Builder possa usar certificados SSL com segurança para se conectar ao ambiente do Tableau Server ou do Tableau Online.

      Se você estiver enviando para o Tableau Online, inclua o pod onde seu site está hospedado no "serverUrl". Por exemplo, "https://eu-west-1a.online.tableau.com”, não "https://online.tableau.com".

    • Projeto: selecione o projeto onde deseja carregar a fonte de dados e a extração.

    • Nome: insira um nome de arquivo.

    • Descrição: insira uma descrição para a fonte de dados.

  4. (Tableau Prep Builder versão 2020.2.1 e posteriores) Na seção Opções de gravação, veja a opção de gravação padrão para gravar os novos dados nos arquivos e faça alterações conforme necessário. Para obter mais informações, consulte Configurar opções de gravação

    • Criar tabela: esta opção cria uma nova tabela ou substitui a tabela existente pela nova saída.

    • Anexar à tabela: esta opção adiciona os novos dados à tabela existente. Se a tabela ainda não existir, uma nova tabela será criada e as execuções subsequentes adicionarão novas linhas a ela.

  5. Clique em Executar fluxo para executar o fluxo e publicar a fonte de dados.

Salvar dados de saída de fluxo em bancos de dados externos

Com suporte no Tableau Prep Builder versão 2020.3.1 e posteriores e no Tableau Server e Tableau Online a partir da versão 2020.4.

Importante: este recurso permite excluir permanentemente e substituir os dados em um banco de dados externo. Verifique se você tem permissões para gravar no banco de dados.
Para evitar a perda de dados, você pode usar a opção SQL personalizado para fazer uma cópia dos dados da sua tabela e executá-los antes de gravar os dados de fluxo na tabela.

Você pode se conectar a dados de qualquer um dos conectores que o Tableau Prep Builder ou a Web permite e enviar dados para um banco de dados externo. Isso permite adicionar ou atualizar dados em seu banco de dados com dados limpos e preparados do seu fluxo toda vez que o fluxo é executado. Esse recurso está disponível para opções de atualização incremental e completa. Para obter mais informações sobre como configurar a atualização incremental, consulte Atualizar dados de fluxo usando a atualização incremental.

Quando você salva sua saída de fluxo em um banco de dados externo, o Tableau Prep faz o seguinte:

  1. Gera as linhas e executa os comandos SQL no banco de dados.
  2. Grava os dados em uma tabela temporária (ou área de preparação se for para Snowflake) no banco de dados de saída.
  3. Se a operação for bem-sucedida, os dados serão movidos da tabela temporária (ou da área de preparação para Snowflake) para a tabela de destino.
  4. Executa todos os comandos SQL que você deseja executar depois de gravar os dados no banco de dados.

Se o script SQL falhar, o fluxo também terá erros. No entanto, seus dados ainda serão carregados em suas tabelas de banco de dados. Você pode tentar executar o fluxo mais uma vez ou executar manualmente seu script SQL em seu banco de dados para aplicá-lo.

Opções de saída

Você pode selecionar as seguintes opções ao gravar dados em um banco de dados. Se a tabela ainda não existir, ela será criada quando o fluxo for executado pela primeira vez.

  • Anexar à tabela: esta opção adiciona dados a uma tabela existente. Se a tabela não existir, será criada quando o fluxo for executado pela primeira vez e os dados serão adicionados a essa tabela a cada fluxo subsequente executado.
  • Criar tabela: esta opção cria uma nova tabela com os dados do seu fluxo. Se a tabela já existir, a tabela e qualquer estrutura de dados existente ou propriedades existentes definidas para a tabela serão excluídas e substituídas por uma nova tabela que usa a estrutura de dados de fluxo. Todos os campos existentes no fluxo são adicionados à nova tabela de banco de dados.
  • Substituir dados: esta opção exclui os dados da tabela existente e os substitui pelos dados do seu fluxo, mas preserva a estrutura e as propriedades da tabela do banco de dados. Se a tabela não existir, a tabela será criada quando o fluxo for executado pela primeira vez e os dados da tabela forem substituídos por cada fluxo subsequente executado.

Opções adicionais

Além das opções de gravação, você também pode incluir scripts de SQL personalizado ou adicionar uma nova tabela ao seu banco de dados.

  • Scripts de SQL personalizado: digite o SQL personalizado e selecione se deve executar o script antes, depois ou antes e depois da gravação de dados nas tabelas do banco de dados. Você pode usar esses scripts para criar uma cópia da tabela do banco de dados, antes que os dados de fluxo sejam gravados na tabela, adicionar um índice, adicionar outras propriedades de tabela e assim por diante.
  • Adicionar uma nova tabela: adicione uma nova tabela com um nome exclusivo ao banco de dados em vez de selecionar uma na lista de tabelas existente. Se você quiser aplicar um esquema diferente do esquema padrão (Microsoft SQL Server e PostgreSQL), poderá especificá-lo usando a sintaxe [schema name].[table name].

Bancos de dados compatíveis e requisitos de bancos de dados

O Tableau Prep permite a gravação de dados de fluxo em tabelas em um número específico de bancos de dados. Os fluxos executados em uma agenda no Tableau Online só poderão ser gravados nesses bancos de dados se estiverem hospedados na nuvem.

Alguns bancos de dados têm restrições de dados ou requisitos. O Tableau Prep também pode impor alguns limites para manter o alto desempenho ao gravar dados nos bancos de dados compatíveis. A tabela a seguir lista os bancos de dados onde você pode salvar seus dados de fluxo e quaisquer restrições ou requisitos de banco de dados. Os dados que não atendem a esses requisitos podem resultar em erros na execução do fluxo.

Observação: ainda não há suporte para definir limites de caracteres para os campos. No entanto, você pode criar as tabelas em seu banco de dados que incluem restrições de limite de caracteres e, em seguida, usar a opção Substituir dados para substituir seus dados, mas manter a estrutura da tabela no banco de dados.

Banco de dados Requisitos ou restrições
Amazon Redshift
  • Sequências em bloco não são aceitas. Consulte a documentação do Amazon Redshift(O link abre em nova janela) para obter mais informações.
  • Os nomes de campo são convertidos em letras minúsculas.
  • Até 8.192 caracteres podem ser escritos nos valores de campo de texto. Valores mais longos serão truncados.
Google BigQuery
  • O Tableau pode gravar até 2 GB como saída para a tabela.

Microsoft SQL Server
  • Até 3.072 caracteres podem ser escritos nos valores de campo de texto. Valores mais longos serão truncados.

MySQL
  • Até 8.192 caracteres podem ser escritos nos valores de campo de texto. Valores mais longos serão truncados.
Oracle
  • Nomes de campo e tabela não podem exceder 30 caracteres.
  • Até 1.000 caracteres podem ser escritos nos valores de campo de texto. Valores mais longos serão truncados.
  • Caracteres especiais nos nomes de campo podem causar erros.
PostgreSQL
  • Até 8.192 caracteres podem ser escritos nos valores de campo de texto. Valores mais longos serão truncados.
Snowflake
  • Até 8.192 caracteres podem ser escritos nos valores de campo de texto. Valores mais longos serão truncados.
  • As opções de warehouse devem ser definidas como retomada automática para permitir que o Tableau Prep grave dados no warehouse do banco de dados. Para obter mais informações, consulte Suspensão e retomada automáticas(O link abre em nova janela) na documentação do Snowflake.

Teradata
  • Até 1.000 caracteres podem ser escritos nos valores de campo de texto. Valores mais longos serão truncados.

Salvar dados de fluxo em um banco de dados

Observação: não há suporte para a gravação de saída de fluxo em um banco de dados usando a Autenticação do Windows. Se você usar esse método de autenticação, será necessário alterar a autenticação da conexão para usar o nome de usuário e a senha.

Você pode inserir suas credenciais no banco de dados ao publicar o fluxo. Para obter mais informações sobre como inserir credenciais, consulte a seção Bancos de dados em Publicar um fluxo no Tableau Prep Builder.

  1. Clique no ícone de adição em uma etapa e selecione Adicionar saída.
  2. Na lista suspensa Salvar saída em, selecione Tabela de banco de dados.
  3. Na guia Configurações, insira estas informações:
    • Na lista suspensa Conexão, selecione o conector de banco de dados onde deseja gravar a saída de fluxo. São exibidos apenas os conectores compatíveis. Este pode ser o mesmo conector que você usou para sua entrada de fluxo ou um conector diferente. Se você selecionar um conector diferente, será solicitado a fazer logon.

      Importante: certifique-se de ter permissão de gravação para o banco de dados selecionado. Caso contrário, o fluxo só poderá processar parcialmente os dados.

    • Na lista suspensa Banco de dados, selecione o banco de dados onde você deseja salvar os dados de saída de fluxo.
    • Na lista suspensa Tabela, selecione a tabela onde você deseja salvar os dados de saída de fluxo. Dependendo da opção de gravação selecionada, uma nova tabela será criada, os dados de fluxo substituirão os dados existentes na tabela ou os dados de fluxo serão adicionados à tabela existente.

      Para criar uma nova tabela no banco de dados, digite um nome de tabela exclusivo no campo e clique em Criar nova tabela. Quando você executa o fluxo pela primeira vez, independentemente da opção de gravação selecionada, a tabela é criada no banco de dados usando o mesmo esquema que o fluxo.

  4. O painel de saída mostra um instantâneo de seus dados. Uma comparação de campo mostra os campos no fluxo que correspondem aos campos na tabela, caso a tabela já exista. Se a tabela for nova, será exibida uma correspondência de campo de um para um.

    Caso existam incompatibilidades de campo, uma nota de status mostra os erros.

    • Sem correspondência: campo ignorado: os campos existem no fluxo, mas não no banco de dados. O campo não será adicionado à tabela de banco de dados, a menos que você selecione a opção de gravação Criar tabela e execute uma atualização completa. Em seguida, os campos de fluxo são adicionados à tabela de banco de dados e usam o esquema de saída de fluxo.
    • Sem correspondência: o campo conterá valores nulos: os campos existem no banco de dados, mas não no fluxo. O fluxo passa um valor nulo para a tabela de banco de dados no campo. Se o campo existir no fluxo, mas for incompatível porque o nome de campo é diferente, você poderá navegar até uma etapa de limpeza e editar o nome de campo para corresponder ao nome de campo do banco de dados. Para obter informações sobre como editar o nome de campo, consulte Aplicar operações de limpeza.
    • Erro: os tipos de dados de campo não correspondem: os tipos de dados atribuídos a um campo, tanto no fluxo quanto na tabela do banco de dados em que você está gravando sua saída, devem corresponder; caso contrário, o fluxo falhará. Você pode navegar até uma etapa de limpeza e editar o tipo de dados de campo para corrigir isso. Para obter mais informações sobre a mudança de tipos de dados, consulte Consultar os tipos de dados atribuídos aos seus dados.
  5. Selecione uma opção de gravação. Você pode selecionar uma opção diferente para atualização completa e incremental, e a opção é aplicada quando você seleciona seu método de execução de fluxo. Para obter mais informações sobre a execução do nosso fluxo usando a atualização incremental, consulte Atualizar dados de fluxo usando a atualização incremental.
    • Anexar à tabela: esta opção adiciona dados a uma tabela existente. Se a tabela não existir, será criada quando o fluxo for executado pela primeira vez e os dados serão adicionados a essa tabela a cada fluxo subsequente executado.
    • Criar tabela: esta opção cria uma nova tabela. Se a tabela com o mesmo nome já existir, a tabela existente será excluída e substituída pela nova tabela. Qualquer estrutura de dados existente ou propriedades definidas para a tabela também são excluídas e substituídas pela estrutura de dados de fluxo. Todos os campos existentes no fluxo são adicionados à nova tabela de banco de dados.
    • Substituir dados: esta opção exclui os dados da tabela existente e os substitui pelos dados do seu fluxo, mas preserva a estrutura e as propriedades da tabela do banco de dados.
  6. (opcional) Clique na guia SQL personalizado e insira seu script de SQL. Você pode inserir um script para executar Antes e Depois de os dados serem gravados na tabela.

  7. Clique em Executar fluxo para executar o fluxo e gravar seus dados no banco de dados selecionado.

 

Outros artigos nesta seção

Agradecemos seu feedback!