Relacionar os dados

As relações são uma forma dinâmica e flexível de combinar dados de várias tabelas para análises. Uma relação descreve como duas tabelas estão relacionadas entre si, com base nos campos comuns, mas não mescla as tabelas. Quando uma relação é criada entre tabelas, as tabelas permanecem separadas, mantendo seu nível individual de detalhe e domínios.

Pense em uma relação como um contrato entre duas tabelas. Quando você está criando uma visualização com campos dessas tabelas, o Tableau traz dados dessas tabelas usando esse contrato para criar uma consulta com as uniões de colunas apropriadas.

Saiba mais: a capacidade de relacionar os dados é uma característica importante dos novos recursos de modelagem de dados do Tableau. Para obter mais informações, consulte O que foi alterado nas fontes de dados e análises. Saiba mais sobre como as relações funcionam nessas publicações no blog do Tableau:

Assista a um vídeo: para obter uma visão geral dos aprimoramentos da fonte de dados e uma introdução ao uso de relações no Tableau, assista a este vídeo de 5 minutos.

O que são relações?

As relações são as linhas de conexão flexíveis criadas entre as tabelas lógicas na fonte de dados. Algumas pessoas carinhosamente chamam as relações de "noodle", mas nos referimos a elas como "relações" em nossa documentação de ajuda.

Recomenda-se o uso de relacionamentos como uma primeira abordagem para combinar os dados, pois isso torna a preparação e a análise de dados mais fáceis e intuitivas. Usar as uniões somente quando você realmente precisar(Link opens in a new window).

As relações oferecem várias vantagens em comparação ao uso de uniões de colunas para dados de várias tabelas:

  • Não é necessário configurar os tipos de união entre tabelas. Você só precisa selecionar os campos para definir a relação.
  • As tabelas relacionadas permanecem separadas e distintas; elas não são mescladas em uma única tabela.
  • As relações usam uniões de colunas, mas são automáticas. O Tableau seleciona automaticamente os tipos de união de colunas com base nos campos usados na visualização. Durante a análise, o Tableau ajusta os tipos de união de colunas de forma inteligente e preserva o nível nativo de detalhe nos dados.
  • O Tableau usa relações para gerar as agregações corretas e as uniões de colunas apropriadas durante a análise, com base no contexto atual dos campos em uso em uma planilha.
  • Várias tabelas em diferentes níveis de detalhe são compatíveis em uma única fonte de dados. É possível criar modelos de dados com mais tabelas e reduzir o número de fontes de dados necessárias para criar uma visualização.
  • Os valores de medida sem correspondência não são descartados (não há perda acidental de dados).
  • Evita problemas de duplicação e filtragem de dados que às vezes podem resultar de uniões de colunas.
  • O Tableau gerará consultas apenas para os dados relevantes para a exibição atual.

Requisitos para relações

  • Ao relacionar tabelas, os campos que definem as relações devem ter o mesmo tipo de dados.
  • Não é possível definir relações com base em campos geográficos.
  • Relações circulares não são aceitos no modelo de dados.
  • Não é possível editar relações em uma fonte de dados publicada.
  • Não é possível definir relações entre fontes de dados publicadas.
  • Sua pasta de trabalho deve usar uma fonte de dados incorporada para que você possa editar relações e opções de desempenho na página Fonte de dados no Tableau Online ou no Tableau Server.

Fatores que limitam os benefícios do uso de tabelas relacionadas:

  • Dados sujos em tabelas (ou seja, tabelas que não foram criadas com um modelo bem estruturado em mente e contêm uma mistura de medidas e dimensões em várias tabelas) podem tornar a análise de várias tabelas mais complexa.
  • O uso de filtros da fonte de dados limitará a capacidade de o Tableau fazer a separação de união nos dados. A separação de união é um termo que se refere ao modo como o Tableau simplifica as consultas, removendo uniões de colunas desnecessárias.
  • Tabelas com muitos valores sem correspondência entre relações.
  • Interrelacionar várias tabelas de fatos com várias tabelas de dimensão (tentando modelar dimensões compartilhadas ou em conformidade).

Dados que não podem ser relacionados

A maioria dos tipos de conexão relacional é completamente compatível. Cubos, SAP HANA (com atributo OLAP), JSON e Google Analytics estão limitados a uma única tabela lógica no Tableau 2020.2. Os procedimentos armazenados só podem ser usados em uma única tabela lógica.

As fontes de dados publicadas não podem estar relacionadas umas às outras. Não é possível editar fontes de dados publicadas.

Incompatíveis

  • Os bancos de dados de cubo não são compatíveis com a nova camada lógica. Conectar-se a um cubo oferece a mesma experiência que as versões anteriores à versão 2020.2.
  • Procedimentos armazenados: não são compatíveis com federação, relações ou uniões de colunas. São representados em uma única tabela lógica e não permitem abrir a tela União de colunas/União de linhas (camada física).
  • Splunk: não é compatível com uniões de colunas à esquerda (e, portanto, relações de tabelas lógicas).
  • JSON: não é compatível com federação, SQL personalizado, uniões de colunas ou relações (apenas uniões de linhas).
  • Fontes de dados que não são compatíveis com cálculos de LOD. Para obter mais informações, consulte Restrições de fonte de dados para expressões de nível de detalhe.

Suporte limitado

  • Salesforce e WDC Standard Connections: são representadas como tabelas com união de colunas dentro de uma tabela lógica. No momento, adicionar essas conexões é aceito apenas para fontes de dados de uma única tabela lógica. As conexões padrão não podem unir colunas em uma tabela existente.
  • SAP HANA: no momento, não é compatível com relações de tabelas lógicas quando a conexão possui o conjunto de atributos OLAP.

Criar e definir relações

Depois de arrastar a primeira tabela para a tela de nível superior da fonte de dados, cada nova tabela arrastada para a tela deve estar relacionada a uma tabela existente. Quando você cria relações entre tabelas na camada lógica, está criando o modelo de dados para sua fonte de dados.

Observação: não é possível editar o modelo de dados em uma fonte de dados publicada.

Criar uma relação

Crie relações na camada lógica da fonte de dados. Esta é a exibição padrão da tela que você vê na página Fontes de dados.

  1. Arraste uma tabela para a tela.

  2. Arraste outra tabela para a tela. Quando você vir a "noodle" entre as duas tabelas, solte a tabela.

    A caixa de diálogo Editar relação é aberta. O Tableau tenta criar automaticamente a relação com base nas restrições de chave existentes e nos campos correspondentes para definir a relação. Se não puder determinar os campos correspondentes, selecione-os.

    Se nenhuma restrição for detectada, uma relação Muitos para muitos será criada e a integridade referencial será definida como Alguns registros correspondem. Essas configurações padrão são uma escolha segura e fornecem o máximo de flexibilidade para sua fonte de dados. As configurações padrão aceitam uniões de colunas externas completas e otimizam as consultas agregando dados de tabela antes de formar as uniões de colunas durante a análise. Todos os dados de coluna e de linha em cada tabela se tornam disponíveis para análise.

    Observação: em muitos cenários analíticos, o uso das configurações padrão de uma relação oferecerá todos os dados necessários para análise. O uso de uma relação de muitos para muitos funcionará mesmo que os dados sejam, na verdade, de muitos para um ou de um para um. Se você conhece a cardinalidade específica e a integridade referencial dos dados, pode ajustar as configurações Opções de desempenho(Link opens in a new window) para descrever os dados com mais precisão e otimizar como o Tableau consulta o banco de dados.

    Para alterar os campos, selecione um par de campos e clique na lista de campos abaixo para selecionar um novo par de campos correspondentes.

    Para adicionar vários pares de campos: depois de selecionar o primeiro par, clique em Fechar e, depois, clique em Adicionar mais campos.

  3. Adicione mais tabelas seguindo as mesmas etapas, conforme necessário.

Depois de criar sua fonte de dados relacionada de várias tabelas, você pode mergulhar na exploração desses dados. Para obter mais informações, consulte Como funciona a análise para fontes de dados de várias tabelas que usam relações e Solucionar problemas de análise de várias tabelas.

Mover uma tabela para criar uma relação diferente

Para mover uma tabela, arraste-a ao lado de uma tabela diferente. Passe o cursor do mouse sobre uma tabela, clique na seta e selecione Mover.

Dica: arraste uma tabela sobre a parte superior de outra tabela para substituí-la.

Remover uma tabela de uma relação

Para mover uma tabela, passe o cursor do mouse sobre uma tabela, clique na seta e selecione Remover.

Exibir uma relação

  • Passe o cursor do mouse sobre a linha de relação (noodle) para ver os campos correspondentes que a definem. Você também pode passar o cursor do mouse sobre qualquer tabela lógica para ver o que ela contém.


Editar uma relação

  • Clique em uma linha de relação para abrir a caixa de diálogo Editar relação. É possível adicionar, alterar ou remover os campos usados para definir a relação. Adicione pares de campo adicionais para criar uma relação composta.

    Para adicionar vários pares de campos: depois de selecionar o primeiro par, clique em Fechar e, depois, clique em Adicionar mais campos.

Dicas sobre como criar relações

  • A primeira tabela que você arrasta para a tela torna-se a tabela raiz para o modelo de dados na fonte de dados. Depois de arrastar a tabela raiz, você pode arrastar tabelas adicionais em qualquer ordem. Você precisará considerar quais tabelas devem estar relacionadas entre si e os pares de campo correspondentes que você define para cada relação.
  • Antes de começar a criar relações, a visualização dos dados da fonte de dados antes ou durante a análise pode ser útil para dar uma noção do escopo de cada tabela. Para obter mais informações, consulte Visualizar dados subjacentes. Você também pode usar Exibir dados para ver os dados subjacentes de uma tabela quando uma relação é inválida.
  • Caso você esteja criando um esquema de estrela, pode ser útil arrastar a tabela de fatos primeiro e, em seguida, relacionar tabelas de dimensão com essa tabela.
  • Cada relação deve conter pelo menos um par de campos correspondentes. Adicione vários pares de campo para criar uma relação composta. Os pares correspondentes devem ter o mesmo tipo de dados. Alterar o tipo de dados na página Fonte de dados não altera esse requisito. O Tableau ainda usará o tipo de dados no banco de dados subjacente para consultas.
  • Elas não podem ser baseadas em campos calculados. Você também pode especificar como os campos devem ser comparados com operadores, quando você define a relação.
  • Excluir uma tabela na tela exclui também automaticamente seus descendentes relacionados. Se você excluir a tabela raiz, todas as outras tabelas do modelo também serão removidas.

Validar relações na fonte de dados

Você tem várias opções para validar o modelo de dados para análise. À medida que você cria o modelo para a fonte de dados, recomendamos acessar a planilha, selecionar essa fonte de dados e criar uma visualização, para explorar contagens de registros, valores sem correspondência, nulos ou valores de medida repetidos. Tente trabalhar com campos em diferentes tabelas para garantir que tudo fique como você espera.

O que você deve analisar:

  • Suas relações estão no modelo de dados que usa os campos de correspondência corretos para as tabelas?
  • Quais são os resultados de arrastar diferentes dimensões e medidas para a exibição?
  • Você está vendo o número esperado de linhas?
  • Relações compostas tornariam a relação mais precisa?
  • Se algumas configurações de Opções de desempenho foram alteradas nas configurações padrão, os valores que você está visualizando são os esperados? Se não você estiver visualizando, verifique as configurações ou redefina para o padrão.

Opções para validar as relações e o modelo de dados:

  • Cada tabela inclui uma contagem de registros, como um campo chamado TableName(Count) no nível de detalhe para essa tabela. Para ver a contagem de uma tabela, arraste o campo Contagem para a exibição. Para ver a contagem de todas as tabelas, selecione o campo Contagem de cada tabela no painel Dados e clique na Tabela de texto em Mostre-me.
  • Clique em Exibir dados no painel Dados para ver o número de linhas e dados por tabela. Além disso, antes de começar a criar relações, a visualização dos dados da fonte de dados antes ou durante a análise pode ser útil para dar uma noção do escopo de cada tabela. Para obter mais informações, consulte Visualizar dados subjacentes.
  • Arraste as dimensões para as linhas para ver o Número de linhas na barra de status. Para ver os valores sem correspondência, clique no menu Análise e selecione Layout da tabela > Mostrar linhas vazias ou Mostrar colunas vazias. Você também pode arrastar diferentes medidas para a exibição, como <YourTable>(Count) de uma das tabelas representadas na visualização. Isso garante que você verá todos os valores das dimensões nessa tabela.

Dica: se você quiser ver as consultas que estão sendo geradas para relações, poderá usar o Registrador de desempenho no Tableau Desktop.

  1. Clique no menu Ajuda e selecione Configurações e desempenho > Iniciar registro de desempenho.
  2. Arraste campos para a exibição para criar a visualização.
  3. Clique no menu Ajuda e selecione Configurações e desempenho > Parar registro de desempenho.
  4. No painel Resumo de desempenho, em Eventos classificados por tempo, clique na barra “Execução de consulta” e visualize a consulta abaixo.

Outra opção mais avançada é usar o Tableau Log Viewer(Link opens in a new window) no GitHub. Filtre uma palavra-chave específica usando end-protocol.query. Para obter mais informações, comece com a página wiki do Tableau Log Viewer(Link opens in a new window) no GitHub.

Visualizações somente de dimensões

Ao usar uma fonte de dados de várias tabelas com tabelas relacionadas: se você criar uma visualização somente de dimensões, o Tableau usará as uniões de colunas internas e você não verá o domínio sem correspondência completo.

Para ver combinações parciais dos valores de dimensão, é possível:

  • Usar Mostrar linhas/colunas vazias para ver todas as linhas possíveis. Clicar no menu Análise e selecionar Layout da tabela > Mostrar linhas vazias ou Mostrar colunas vazias.
  • Adicionar uma medida para a exibição, como <YourTable>(Count) de uma das tabelas representadas na visualização. Isso garante que você verá todos os valores das dimensões nessa tabela.

Para obter mais informações, consulte Como funciona a análise para fontes de dados de várias tabelas que usam relações e Solucionar problemas de análise de várias tabelas.

Relações (tabelas lógicas) versus uniões de colunas (tabelas físicas)

Embora semelhantes, as uniões de colunas e relações se comportam de forma diferente no Tableau, e são definidas em diferentes camadas do modelo de dados. Você cria relações entre tabelas lógicas na camada lógica de nível superior da fonte de dados. Você cria uniões de colunas entre tabelas físicas na camada física da fonte de dados.

As uniões de colunas mesclam os dados de duas tabelas em uma única tabela, antes do início da análise. A mesclagem das tabelas pode fazer com que os dados sejam duplicados ou filtrados de uma ou ambas as tabelas. Também pode fazer com que linhas NULAS sejam adicionadas aos dados, se você utilizar uma união de colunas externa à esquerda, à direita ou completa. Ao realizar uma análise sobre dados unidos, você precisa garantir que pode lidar corretamente com os efeitos da união de colunas dos dados.

Observação: em alguns casos, os efeitos de duplicação ou filtragem de uma união de colunas podem ser desejáveis (como quando se une uma tabela de direitos para implementar a segurança no nível de linha). Nesses casos, você deve usar uniões de colunas para mesclar tabelas, em vez de usar relações. Clique duas vezes em uma tabela lógica para abrir a camada física e adicionar tabelas com uniões de colunas.

Uma relação descreve como duas tabelas independentes estão relacionadas entre si, mas não mescla as tabelas. Isso evita a duplicação de dados e os problemas de filtragem que podem ocorrer em uma união de colunas e pode facilitar o trabalho com os dados.

relações uniões de colunas
Definidas entre tabelas lógicas na tela Relação (camada lógica) Definidas entre tabelas físicas na tela União de colunas/União de linhas (camada física)
Não exigem que você defina um tipo de união de colunas Exigem planejamento da união de colunas e tipo de união
Atuam como contêineres para tabelas com união de colunas ou de linhas São mescladas na tabela lógica
Somente dados relevantes para a visualização são consultados. As configurações de cardinalidade e integridade referencial podem ser ajustadas para otimizar as consultas. Executadas como parte de cada consulta
O nível de detalhe está no agregado para a visualização O nível de detalhe está no nível da linha para a tabela única
Os tipos de união são formados automaticamente pelo Tableau com base no contexto da análise. O Tableau determina as uniões de colunas necessárias com base nas medidas e nas dimensões da visualização. Os tipos de união são estáticos e fixos na fonte de dados, independentemente do contexto da análise. As uniões de colunas e de linhas são estabelecidas antes da análise e não mudam.
As linhas não são duplicadas Os dados da tabela mesclada podem resultar em duplicação
Os registros sem correspondência são incluídos nos agregados, a menos que sejam explicitamente excluídos Os registros sem correspondência são omitidos dos dados mesclados
Criam domínios independentes em vários níveis de detalhe. Cenários de suporte que exigem uma única tabela de dados, como filtros de extração, segurança no nível de linha, agregação

Relações versus combinações

Embora tanto as relações quanto as combinações aceitem a análise em diferentes níveis de detalhe, elas têm diferenças. Um dos motivos pelos quais você pode usar combinações em vez de relações é combinar fontes de dados publicadas para a análise.

 

relações combinações
Definidas na fonte de dados Definidas na planilha entre as fontes de dados primária e secundária
Podem ser publicadas Não podem ser publicadas
Todas as tabelas são iguais semanticamente Dependem da seleção de fontes de dados primárias e secundárias e de como essas fontes de dados são estruturadas.
Aceitam uniões de colunas externas completas Aceitam apenas uniões de colunas à esquerda
Calculadas localmente Calculadas como parte da consulta SQL
Os campos relacionados são fixos Os campos relacionados variam por planilha (podem ser personalizados planilha a planilha)

Recursos de diferentes opções para combinar dados: relações, uniões de colunas e combinações

Há muitas maneiras de combinar tabelas de dados, cada uma com seus próprios cenários e nuances preferidos.

Relacionar

Use ao combinar dados de diferentes níveis de detalhe.

  • Requer campos correspondentes entre duas tabelas lógicas. Vários pares de campos correspondentes podem definir a relação.
  • Utiliza automaticamente agregações corretas e uniões de colunas contextuais com base em como os campos são relacionados e usados na visualização.
  • Aceita muitos para muitos e uniões de colunas externas.
  • As relações são consistentes em toda a pasta de trabalho e podem ser publicadas.
  • Podem ser publicadas, mas você não pode relacionar uma fonte de dados publicada ou editar relações em fontes de dados publicadas.
  • Não é possível definir relações com base em campos calculados ou campos geográficos.
  • O uso de filtros de fonte de dados limita os benefícios da separação de união das relações.
União de colunas

Use quando quiser adicionar mais colunas de dados na mesma estrutura de linha.

  • Requer campos comuns entre duas tabelas físicas.
  • Requer a criação de uma cláusula de união e um tipo de união.
  • Pode unir colunas em um cálculo.
  • As tabelas físicas com união de colunas são mescladas em uma única tabela lógica, com uma combinação fixa de dados.
  • Pode causar perda de dados caso os campos ou os valores não estejam presentes em todas as tabelas (dependendo dos tipos usados de uniões de colunas).
  • Pode causar a duplicação de dados se os campos estiverem em diferentes níveis de detalhe.
  • Pode usar filtros de fonte de dados.
União de linhas

Use quando quiser adicionar mais linha de dados com a mesma estrutura de coluna.

  • Com base nas colunas correspondentes entre duas tabelas.
  • As tabelas físicas com união de linhas são mescladas em uma única tabela lógica, com uma combinação fixa de dados.
Combinação

Use ao combinar dados de diferentes níveis de detalhe.

  • Pode ser usada para combinar fontes de dados publicadas, mas não pode ser publicada.
  • Pode ser usada entre uma fonte de dados relacional e uma fonte de dados de cubo.
  • As fontes de dados podem ser mescladas por planilha.
  • Sempre unem colunas à esquerda eficazmente (podem perder dados das fontes de dados secundárias).

Outros artigos nesta seção

Agradecemos seu feedback! Ocorreu um erro ao enviar o feedback. Tente novamente ou envie-nos uma mensagem.