Arquivo JSON

Este artigo descreve como conectar o Tableau a um arquivo JSON local e configurar a fonte de dados.

Fazer a conexão e configure a fonte de dados

  1. Inicie o Tableau e, em Conectar, selecione Arquivo JSON. Em seguida, execute estes procedimentos:

    1. Selecione o arquivo ao qual deseja se conectar e selecione Abrir.

    2. Na caixa de diálogo Selecionar níveis do esquema, selecione os níveis do esquema que deseja visualizar e analisar no Tableau e, em seguida, selecione OK. Para obter mais informações, consulte Selecionar níveis do esquema.

  2. Na página da fonte de dados, faça o seguinte:

    1. (Opcional) Selecione o nome da fonte de dados padrão na parte superior da página e, em seguida, insira um nome de fonte de dados exclusivo para uso no Tableau. Por exemplo, use uma convenção de nomeação de fonte de dados que ajude os outros usuários da fonte de dados a deduzir a qual fonte de dados devem se conectar.

    2. Selecione a guia de planilha para iniciar a sua análise.

Exemplo de fonte de dados do arquivo JSON

Veja a seguir um exemplo de uma fonte de dados do arquivo JSON usando o Tableau Desktop em um computador com Windows:

Selecionar níveis do esquema

Ao conectar o Tableau a um arquivo JSON, o Tableau digitaliza os dados das 10.000 primeiras linhas do arquivo JSON e deduz o esquema do processo. O Tableau achata os dados usando esse esquema deduzido. Os níveis do esquema do arquivo JSON estão listados na caixa de diálogo Selecionar níveis do esquema. No Tableau Desktop, se o seu arquivo JSON tiver mais de 10.000 linhas, você pode usar a opção "Verificar documento inteiro" para criar um esquema.

Observação: a opção “Verificar documento inteiro" é exibida apenas para arquivos JSON com mais de 10.000 linhas. Essa opção não está disponível na Web.

Os níveis de esquema que você selecionar na caixa de diálogo determinam quais dimensões e medidas estarão disponíveis para exibição e análise no Tableau. Eles também determinam quais dados são publicados.

Observação: quando você publica uma pasta de trabalho na Web, quaisquer atualizações de esquema não estarão disponíveis para a versão Web da visualização e podem causar erros se a visualização for atualizada posteriormente

Se você selecionar um nível se esquema filho, o nível pai também é selecionado.

Por exemplo, aqui está um trecho do arquivo JSON: O arquivo JSON gera esses níveis de esquema:

Detectar novos campos

Às vezes, existem mais campos nas linhas, que não foram digitalizados para criar o esquema inferido. Caso note que um campo necessário está faltando em Esquema, realize uma das seguintes ações:

  • Digitalize todo o documento JSON. Pode levar um tempo para concluir a digitalização.

  • Selecione os níveis do esquema no esquema listado e, em seguida, selecione OK. O Tableau lê todo o seu documento e, se mais campos forem encontrados, eles serão listados na caixa de diálogo Selecionar níveis do esquema.

Sempre que o Tableau detectar novos campos disponíveis, por exemplo, durante uma atualização de extração ou quando o Tableau criar uma extração após você selecionar os níveis do esquema, um ícone de informação perto do nome do arquivo ou uma notificação na caixa de diálogo Selecionar níveis do esquema indicará que campos adicionais foram encontrados.

Alterar níveis de esquema

Você pode alterar os níveis de esquema selecionados indo até a página de fonte de dados e selecionando Dados > [nome do arquivo JSON] > Selecionar nível do esquema. Ou focalize o nome do arquivo na tela e selecione o menu suspenso > Selecionar níveis do esquema.

Unir arquivos JSON

Você pode unir dados JSON. Para unir um arquivo JSON, ele deve ter uma extensão .json, .txt ou .log. Para obter mais informações sobre a união de linhas, consulte Unir linhas de dados.

Quando você une arquivos JSON, o esquema é deduzido das primeiras 10.000 linhas de cada arquivo da união.

É possível alterar os níveis de esquema após unir os arquivos. Para obter mais informações, consulte Alterar níveis de esquema.

Como as pastas de dimensão são organizadas em arquivos JSON hierárquicos

Após você selecionar a guia da planilha, os níveis de esquema selecionados do seu arquivo JSON são mostrados em Dimensões no painel Dados. Cada pasta corresponde ao nível de esquema selecionado e os atributos associados ao esquema estão listados como filhos da pasta.

Por exemplo, na imagem a seguir, Endereço é uma dimensão da pasta Negócios de nível de esquema. Categorias também é um nível de esquema, mas como é uma lista de valores e não uma hierarquia de dados, não precisa da própria pasta, pois é agrupada em uma pasta pai. Observe que os níveis do esquema na caixa de diálogo Selecionar níveis do esquema não mapeiam diretamente para a estrutura de pastas no painel Dados. As pastas no painel Dados são agrupadas por objeto, de modo que você possa navegar facilmente para os campos sem perder o contexto da origem deles.

Para cada documento, um índice exclusivo é gerado e armazenado na representação achatada dos dados. Um índice também é gerado para cada nível no esquema.

Por exemplo, na imagem acima, além da entrada Índice de documento (gerado), todos os níveis do esquema Atributo e Horas geraram índices.

Por que as medidas são calculadas nos arquivos JSON hierárquicos?

Quando um arquivo JSON hierárquivo é achatado, os dados podem ser duplicados. Para manter as medidas consistentes com os níveis do esquema, o Tableau cria cálculos de nível de detalhe (LOD) para representar com precisão os dados no nível do esquema. As medidas originais estão localizadas na pasta Medidas da fonte e você pode usá-las, mas recomendamos que você use as medidas calculadas.

No painel Dados, as medidas calculadas são rotuladas como Número de <nome da medida> por <nome do pai>.

Para visualizar o cálculo de LOD para uma medida, siga essas etapas:

  1. Selecione uma medida.

  2. Selecione a seta suspensa e, em seguida, selecione Editar.

O exemplo a seguir mostra o cálculo de LOD para Receita por documento. A fórmula seleciona a receita máxima para cada valor de índice de documento.

O uso de cálculos de LOD significa que você pode selecionar vários níveis de esquema e ter certeza de que as medições não são contadas em excesso.

Dicas para trabalhar com dados JSON

Essas dicas podem ajudá-lo a trabalhar com os dados JSON no Tableau.

  • Não ultrapasse o limite de 10x10 para matrizes aninhadas.

    Um alto número de matrizes aninhadas cria várias linhas. Por exemplo, 10x10 matrizes aninhadas resultam em 10 bilhões de linhas. Quando o número de linhas que o Tableau pode carregar na memória for ultrapassado, um erro será exibido. Neste caso, use a caixa de diálogo Selecionar níveis do esquema para reduzir o número de níveis do esquema selecionados.

  • Uma fonte de dados que contém mais de 100 níveis de objetos JSON pode demorar a ser carregada.

    Um alto número de níveis cria muitas colunas, que podem demorar muito tempo para serem processados. Como exemplo, 100 níveis podem demorar mais de dois minutos para carregar os dados. Como prática recomendada, reduza o número de níveis do esquema para somente os níveis que você precisa para a sua análise.

  • Um único objeto JSON não pode ultrapassar 128 MB.

    Quando uma única matriz de nível superior de objeto ultrapassar 128 MB, você deve convertê-la a um arquivo em que os objetos JSON sejam definidos um por linha.

  • A opção de dinamizar não é compatível.

Sobre arquivos TTDE e HHYPER

Você observará arquivos .ttde ou .hhyper ao navegar pelo diretório do computador. Ao criar uma fonte de dados do Tableau que se conecta aos seus dados, o Tableau cria um arquivo .ttde ou.hhyper. Esse arquivo, também conhecido como uma extração clandestina, é usado para ajudar a melhorar a velocidade dos carregamentos de fontes de dados no Tableau Desktop. Embora uma extração clandestina contenha dados subjacentes e outras informações semelhantes à extração do Tableau padrão, ela é salva em um formato diferente e não pode ser usada para recuperar seus dados.

Em algumas situações, pode ser necessário excluir a extração clandestina do computador pessoal. Para obter mais informações, consulte Espaço em disco baixo devido à extração clandestina na base de dados de conhecimento do Tableau.

 

Consulte também

Agradecemos seu feedback!