Adicionar um balanceador de carga

É possível aumentar a confiabilidade do Tableau Server ao executar gateways em vários nós e configurar um balanceador de carga para distribuir as solicitações em todos eles. Diferentemente do processo de repositório, que pode ser ativo ou passivo, todos os processos de gateway são ativos. Caso um gateway em um cluster fique indisponível, o balanceador de carga para de enviar solicitações para ele. O algoritmo do balanceador de carga escolhido determina como os gateways encaminharão as solicitações do cliente.

Observação: se for usar a autenticação do Kerberos, é necessário configurar o Tableau Server para o seu balanceador de carga antes de configurar o Tableau Server para o Kerberos. Para obter mais informações, consulte Configurar o Kerberos.

A autenticação SSPI do Windows não é compatível com um balanceador de carga.

Observe o seguinte ao configurar o balanceador de carga para funcionar com o Tableau Server:

  • Balanceadores de carga testados: os clusters do Tableau Server com vários gateways foram testados com balanceadores de carga Apache e F5.

    Se estiver usando um balanceador de carga Apache e criando exibições administrativas personalizadas, é necessário se conectar diretamente ao repositório do Tableau Server. Não é possível se conectar por meio do balanceador de carga.

  • URL do Tableau Server: quando um balanceador de carga está na frente de um cluster do Tableau Server, a URL acessada pelos usuários do Tableau Server pertence ao balanceador de carga e não ao nó inicial do Tableau Server.

  • Endpoint do balanceador de carga único: configure os balanceadores de carga para uma única URL de endpoint. Você não pode configurar diferentes hosts de endpoint para redirecionar a mesma implantação do Tableau Server. A URL externa única é definida no gateway.public.host ao configurar o Tableau Server, conforme descrito no procedimento abaixo.

  • Configurações de host confiável: o computador que executa o balanceador de carga deve ser identificado para o Tableau Server como um host confiável. Consulte o procedimento abaixo para saber como configurar o Tableau Server.

  • Configurações do servidor proxy: as configurações usadas para identificar um balanceador de carga para o Tableau Server são as mesmas usadas para identificar um servidor proxy. Se o cluster do Tableau Server exigir um servidor proxy e um balanceador de carga, ambos devem usar uma única URL externa definida em gateway.public.host, e todos os servidores proxy e balanceadores de carga devem ser especificados em gateway.trusted e gateway.trusted_hosts. Para obter mais informações, consulte Configuração de proxies no Tableau Server.

Configurar o Tableau Server para funcionar com um balanceador de carga

Use os seguintes pares de valores-chave para configurar o Tableau Server para um balanceador de carga. É possível definir valores individualmente com o comando tsm configuration set.

Ou, use o exemplo do modelo de arquivo de configuração no final deste tópico para criar um arquivo configKey json. Depois de preencher as opções com os valores correspondentes, passe o arquivo json e aplique as configurações usando os comandos do tsm:

Pares de valores-chave para a configuração do balanceador de carga

Os pares de valores-chave descritos nesta seção podem ser configurados com o comando tsm configuration set. Após definir todos os valores, execute o seguinte comando:

tsm pending-changes apply

gateway.public.host

Valor: name

O valor, name, é a URL que será usada para encontrar o Tableau Server por meio do balanceador de carga.

Por exemplo, se o Tableau Server é encontrado ao digitar tableau.example.com na barra de endereços do navegador, digite o seguinte comando:

tsm configuration set -k gateway.public.host -v "tableau.example.com"

gateway.public.port

Valor: port_number

Por padrão, o Tableau pressupõe que o balanceador de carga esteja escutando a comunicação externa na porta 80. Use esta chave para especificar uma porta diferente.

Por exemplo, se o seu balanceador de carga estiver configurado para SSL e escutando na porta 443, digite o comando a seguir:

tsm configuration set -k gateway.public.port -v "443"

gateway.trusted

Valor: server

Especifique os endereços IPv4 do balanceador de carga ou o nome do host. Se você estiver usando um balanceador de carga interno, deverá usar endereços IP, não nomes de host.

O valor de server pode ser uma lista separada por vírgulas, por exemplo:

tsm configuration set -k gateway.trusted -v "10.32.139.45, 10.32.139.46, 10.32.139.47"

ou

tsm configuration set -k gateway.trusted -v "proxy1, proxy2, proxy3"

gateway.trusted_hosts

Valor:

Especifique nomes alternativos para os balanceadores de carga, como seu nome de domínio totalmente qualificado, quaisquer nomes de domínio não totalmente qualificados e quaisquer aliases. Esses são os nomes que um usuário poderá digitar em um navegador. Separe cada nome com uma vírgula:

tsm configuration set -k gateway.trusted_hosts -v "name1, name2, name3"

Por exemplo:

tsm configuration set -k gateway.trusted_hosts -v "lb.example.com, lb, ftp.example.com, www.example.com"

Na maioria dos casos, se não houver nomes alternativos para o balanceador de carga, você pode inserir o mesmo valor para esta chave que inseriu para a chave gateway.public.host.

Exemplo do modelo de configuração

Defina todas as configurações em uma operação personalizando o seguinte exemplo do modelo de configuração e criando um arquivo configKey json.

Consulte as descrições dos pares de valores-chave acima para personalizar os valores da sua organização.

{
 "configKeys": {
	"gateway.public.host": "tableau.example.com",
	"gateway.public.port": "443",
	"gateway.trusted": "proxy1, proxy2, proxy3",
	"gateway.trusted_hosts": "lb.example.com, lb, ftp.example.com, www.example.com"
	}
}

Quando terminar, salve o arquivo json.

Passe o arquivo json com o tsm para definir a configuração e, em seguida, aplique as configurações executando os seguintes comandos:

tsm settings import -f /path/to/file.json

tsm pending-changes apply

Para obter mais informações sobre o uso dos esquemas configKey, consulte Exemplo de arquivo de configuração.

Agradecemos seu feedback!