Planejamento da sua implantação

É bastante simples instalar e configurar uma implantação do Tableau Server em um único compudador. Este capítulo apresenta uma introdução.

Perguntas que você precisa responder

Antes de executar a configuração, você deve responder às perguntas a seguir:

  • Como você licenciará a sua instalação?

  • Como os uusários serão autenticados no Tableau Server?

  • Como o Tableau Server acessará as fontes de dados?

  • Qual hardware será necessário?

Este capítulo ajudará você a responder a essas perguntas.

O modelo de licenciamento do Tableau Server

As chaves de licença do Tableau Server estão disponíveis com duas métricas de licença diferentes: com base no usuário e no núcleo. As chaves de licença com prazo limitado, também conhecidas como licenças de assinatura, permitem usar e atualizar o Tableau Server em um período de tempo específico.

O Tableau oferece diversos tipos de chaves de licença com base no usuário, que fornecem uma série de recursos com faixas de preço variadas, dando flexibilidade para que as organizações paguem pelos recursos de análise e visualização de dados que cada tipo de usuário precisa em sua empresa.

Métrica baseada em usuário

As licenças baseadas no usuário especificam exatamente quantos usuários nomeados de cada tipo (Creator, Explorer ou Viewer) é possível ter para o Tableau Server. Com essas licenças, você pode implantar o Tableau Server em um único computador ou em vários computadores em um cluster, desde que o número total de usuários não ultrapasse o permitido pela licença.

Cada usuário que interage com o conteúdo do Tableau Server — publicações, exibições, downloads etc. — devem fazer logon no servidor. (Discutimos posteriormente como você pode criar identidades do usuário no Tableau Server e opções de como os usuários podem fazer logon.) Um único usuário pode trabalhar em vários sites e projetos e pode até ter diferentes permissões em sites diferentes. Da perspectiva de licenciamento, um usuário é simplesmente uma identidade do usuário no Tableau Server.

Métrica baseada em núcleo

Com uma licença baseada em núcleo, você pode executar o Tableau Server em um número específico de núcleos da CPU(Link opens in a new window). Para licença baseada em núcleo, instale o Tableau Server em um cluster de único nó ou de vários nós, sem que o número total de núcleos de todos os nós não ultrapasse o número de núcleos que licenciados. O licenciamento baseado em núcleo não impõe restrições sobre o número de contas no sistema. Isso pode incluir usuários Convidados que podem interagir com exibições inseridas, mas não precisam fazer logon no Tableau Server para fazer isso.

Uma consideração importante ao usar um modelo de licença baseado em núcleo será o desempenho, pois um número definido de núcleos pode suportar muitos usuários sem prejudicar a capacidade de resposta do servidor. Dependendo da complexidade das pastas de trabalho no servidor, da utilização da extração, da concorrência de usuários e do nível de interação, você pode suportar 10 ou 100 usuários por núcleo e ainda esperar um desempenho razoável.

Observe que se você instalar o Tableau Server em uma máquina virtual (VM), verifique as especificações dela, que podem ser listadas com vCPUs.

Escolher uma licença

O tipo de licença que você escolher depende de como seus usuários trabalharão com o Tableau Server. Aqui há alguns cenários:

  • Você tem um pequeno grupo de trabalho em que somente alguns usuários publicarão e visualizarão as pastas de trabalho. Neste caso, você pode começar com uma licença baseada em usuário para 10 usuários (ou mais, se tiver mais usuários).

  • Você tem um pequeno grupo de trabalho de usuários que publicarão e gerenciarão as pastas de trabalho, mas que irão disponibilizar as exibições a centenas ou milhares de pessoas na empresa. Para este cenário, você pode iniciar com uma licença baseada em núcleo que permite usuários ilimitados.

Você pode alterar a métrica da licença utilizada — por exemplo, sair de uma licença baseada em usuário para uma baseada em núcleo, caso o número de usuários que precisa suportar aumente.

Caso ainda esteja decidindo qual tipo de licença obter, defina o cenário que espera ter e entre em contato com o Tableau(Link opens in a new window) para discutir qual licença e métrica melhor se adaptarão às suas necessidades. Além disso, você pode saber mais na ajuda on-line do Tableau Server. Consulte Visão geral do licenciamento(Link opens in a new window).

Repositório de identidades: usar um repositório de identidades externo ou o local?

Você deve escolher um desses modelos durante o processo de instalação; não será possível alterar o tipo de repositório de identidades posteriormente, a menos que o Tableau Server seja reinstalado. Se estiver trabalhando com o departamento de TI, convém entrar em contato com o pessoal de gerenciamento de identidades para ajudar no planejamento e na implementação do modelo de repositório de identidades. Você pode encaminhá-los a este tópico de repositório de identidades na ajuda on-line do Tableau Server para que obtenham mais informações.

Sua empresa executa o Active Directory ou outro serviço de diretório LDAP? Estes são considerados “repositórios de identidades externos”. Se sua empresa usa um repositório de identidades externo, provavelmente você também deve usá-lo com o Tableau Server. Se sua empresa não usa o Active Directory ou outro serviço de diretório LDAP, configure o Tableau Server para usar o repositório de identidades local.

O método de repositório de identidades escolhido determina como você planeja o provisionamento do usuário, o gerenciamento de site e servidor e os modelos de acesso de dados e cliente. A funcionalidade de modo misto - em que alguns usuários são gerenciados em um diretório externo e outros são gerenciados pelo computador local do Tableau Server - não é compatível. Se você tiver alguns usuários que não fazem parte do serviço de diretório corporativo e precisar de acesso, deverá provisionar e gerenciar todos os usuários localmente.

Esta seção descreve ambas as opções e como planejar o modelo de repositório de identidades. A forma de planejamento da autenticação dos usuários informará como gerenciar as identidades. Cobrimos os fundamentos do que significa autenticação e como o Tableau Server pode interagir com outras tecnologias de autenticação, como Kerberos, OpenID, e SAML.

O que é autenticação?

Autenticação confirma a identidade do usuário: quem é o usuário. Sempre que você efetua logon em um servidor ou site da Web, as credenciais fornecidas (normalmente um nome de usuário e senha) o autenticam.

O Tableau Server tem a sua própria identidade do usuário e sistema de autenticação que permite a você determinar quem pode entrar no Tableau Server. Cada usuário que acessa o servidor deve ser representado como uma identidade de usuário — uma conta — no Tableau Server. (Na realidade, o recurso de usuário Convidado que mencionamos permite acesso de usuário anônimo ao servidor, mas por enquanto, não incluiremos isso na discussão.)

Como um administrador, você determina como deseja criar essas contas de usuário no Tableau. O processo de criar os usuários e atribuir permissões é denominado provisionamento. O provisionamento de usuários é a primeira de várias etapas em que entra a questão de usar um diretório externo versus repositório de identidades local.

Seu departamento de TI pode ficar feliz de saber que eles também podem provisionar usuários com a ferramenta da linha de comando (tabcmd) do Tableau ou com a REST API.

Repositório de identidades local

Se você estiver instalando o Tableau Server em uma empresa que não executa um diretório externo ou se a conexão com o diretório externo não estiver disponível, configure o Tableau Server para o repositório de identidades local.

Quando você configurar o Tableau Server com um repositório de identidades local, o Tableau Server autenticará os usuários. Isso significa que, quando os usuários quiserem acessar o Tableau Server, o Tableau Server solicitará que eles insiram um nome de usuário e uma senha e determinará se eles estão autenticados.

Quando configurar o Tableau Server com um repositório de identidades local, você poderá provisionar os usuários criando-os, um de cada vez, na ferramenta de administração da Web do servidor ou importando os nomes de usuário e as senhas via arquivo CSV.

Logon único: autenticação OpenID, SAML e Kerberos

Após a instalação, você pode configurar o Tableau Server com um provedor de logon único (SSO). Com SSO (single sign-on), os usuários não precisam entrar explicitamente no Tableau Server. Em vez disso, as credenciais que eles usaram para autenticar (por exemplo, ao entrar na sua rede corporativa) já são usadas para autenticá-los no Tableau Server, e eles podem ignorar a etapa de inserir nome de usuário e senha no Tableau Server.

O Tableau Server suporta vários tipos de solução SSO: OpenID, SAML e Kerberos. Não incluímos instruções explícitas sobre como configurar qualquer uma dessas soluções SSO neste guia. Mas é importante compreender como a decisão sobre o uso ou não do Active Directory, diretório LDAP ou autenticação local afeta o SSO:

  • O OpenID requer um repositório de identidades a local.

  • O Kerberos requer Windows Active Directory.

  • O SAML funciona com um diretório externo ou com um repositório de identidades interno.

Para obter mais informações sobre estas opções, consulte os links no final deste capítulo.

Acesso aos dados

Outro fator a ser considerado antes de executar a instalação é o acesso aos dados. Compreender como os seus usuários acessam os dados é importante para essas variáveis de implantação:

  • Conta de serviço Run As. A conta de serviço Run As é uma conta do Windows usada pelo Tableau Server ("run as") quando ele acessa recursos no servidor. Por exemplo, o Tableau Server lê e grava arquivos no computador no qual está instalado. Pela perspectiva do Windows, o Tableau Server está fazendo isso como a conta de serviço Run As.

    Por padrão, a conta de serviço Run As está definida como uma conta local chamada Serviço de rede. Isso é bom para alguns cenários, normalmente os simples. Entretanto, o Tableau Server deve acessar frequentemente as fontes de dados externas como banco de dados relacionais, compartilhamentos de rede ou dados de nuvem. O Tableau Server tentará acessar esses recursos como a conta de serviço Run As, por isso, ela deve ter permissões para os recursos.

  • Planejamento de hardware. Um fator importante no planejamento de hardware é projetar como o Tableau Server irá acessar, armazenar, servir e gerenciar os dados. A próxima seção discute como o Tableau Server gerencia os dados e como eles podem afetar como você planeja a sua configuração do servidor.

Onde estão os seus dados?

O Tableau é projetado pressupondo que você tenha dados em muitos locais e que as fontes de dados sejam de vários tipos diferentes — planilhas, bancos de dados, armazenamento baseado em nuvem etc. Se a sua organização tiver os dados somente em um local, você pode simplificar a implantação do seu Tableau Server otimizando para aquela única fonte de dados.

Entretanto, se os seus usuários se conctarão a várias fontes de dados diferentes, você precisa determinar como o Tableau Server entrará nas várias fontes de dados e o nível de "atualização" dos dados atendidos por uma determinada fonte para os seus usuários.

"Atualização" de dados e desempenho

Todas as pastas de trabalho que os seus usuários criam no Tableau Desktop começam com dados. A menos que estejam acessando um arquivo local no computador, eles se conectam a uma fonte de dados — como um banco de dados relacional, um arquivo em um compartilhamento de rede ou os dados em uma nuvem. Um objetivo primário da análise de autosserviço é fazer com que os usuários entrem em um fluxo criativo de perguntar e responder às perguntas em tempo real. Para habilitar o fluxo, seus usuários precisam de acesso rápido e contínuo aos dados mais relevantes.

Se os dados estiverem incompletos, ou se os usuários tiverem que esperar o carregamento deles, a sua organização não terá o potencial completo de análise de autosserviço do Tableau. O balanceamento da atualização dos dados e do desempenho depende em grande parte se os usuários estão interagindo com os dados em tempo real ou se estão trabalhando com extrações.

Compreender a diferença entre extrações e conexões em tempo real

Vamos reservar um momento para descrever a diferença entre extrações e conexões em tempo real, em que exploraremos as alternativas e os benefícios.

Uma extração do Tableau Server é um instantâneo de dados que foi copiado de uma fonte de dados. As extrações proporcionam um ótimo desempenho, pois contêm todos os dados necessários pela pasta de trabalho. Uma extração pode ser considerada um cache de dados carregados no Tableau Server para consulta, análise e visualização rápidas.

Outra opção é uma conexão em tempo real. Quando uma fonte de dados do Tableau estiver configurada para uma conexão em tempo real, o Tableau Server executa uma consulta das fontes de dados e armazena em cache os dados. Isso significa que os dados atualizados sempre estarão disponíveis quando os usuários os solicitarem. Você pode configurar por quanto tempo manter este cache ou se ele deve ser atualizado sempre que um usuário carregar uma exibição que usa os dados em tempo real.

Quando os usuários publicam uma pasta de trabalho no Tableau Server, podem escolher como desejam que a pasta de trabalho acesse a fonte de dados:

  • Extraia os dados e comprima-os com a pasta de trabalho como um arquivo .twbx e, em seguida, publique a pasta de trabalho em pacote. Quando outros usuários visualizarem a pasta de trabalho publicada no Tableau Server, o Tableau Server renderiza as exibições usando a extração inserida. Neste caso, cada pasta de trabalho tem a sua própria extração, mesmo se diferentes pastas de trabalho forem iniciadas se conectando ao mesmo banco de dados ou a outras fontes. A extração pode ser atualizada, manualmente (pelo usuário) ou automaticamente (por agendamento).

  • Extraia os dados e publique a extração no servidor como uma fonte de dados salva. Quando outros usuários visualizam o arquivo no Tableau Server, o servidor renderiza a exibição com a extração hospedada e gerenciada no servidor. Nesse caso, você pode configurar o Tableau Server para atualizar a extração na fonte de dados subjacente, manualmente ou por agendamento. Hospedar os dados como uma extração no Tableau Server reduz a duplicação e o tráfego para a fonte de dados subjacente. Uma única extração reutilizada será armazenada pelo servidor e será carregada muito mais rápida para os visualizadores subsequentes.

  • Use a conexão de dados em tempo real. Publicar uma pasta de trabalho que usa uma conexão em tempo real cria uma fonte de dados do Tableau Server. A configuração de fonte de dados inclui um ponteiro para a fonte de dados e pode incluir as credenciais inseridas (e criptografadas) do autor para a fonte de dados. Como alternativa, os autores da pasta de trabalho podem deixar as suas credenciais fora da pasta de trabalho. Nesse caso, outros usuários deverão inserir as credenciais quando abrirem uma pasta de trabalho que, em seguida, se conectará à fonte de dados, ou a fonte de dados poderá usar a conta do Tableau Server (a conta de serviço Run As).

No contexto de atualização de dados, os dados mais atualizados serão fornecidos à fonte de dados por uma conexão em tempo real. No entanto, se houver muitos dados, se os dados exigirem consultas complexas, se o banco de dados estiver lento ou se os dados não se alterarem com frequência, o desempenho é sempre melhor com uma extração. Se os usuários trabalharem com extrações, recomendamos que você crie umaagenda para atualização de extrações.

Quando usar extrações

  • Os usuários precisam fazer uma análise detalhada da enorme quantidade de dados armazenados em bancos de dados tradicionais ou em recursos de dados com alta latência ou sobretaxados.

  • Os usuários precisam de acesso offline aos dados, como quando estão viajando ou fora do local de trabalho.

  • Os usuários fazem decisões analíticas que não dependem dos dados em tempo real.

  • O usuário precisa trabalhar com dados consolidades de várias fontes.

  • Os usuários fazem um protótipo de uma análise usando um pequeno conjunto de dados. Isso agiliza o desenvolvimento e pode reduzir a carga na rede e nos bancos de dados. (Quando terminarem o desenvolvimento, eles podem trocar para uma conexão em tempo real.)

Como administrador do Tableau Server, você pode criar agendas de atualização para extrações. Durante a atualização, o Tableau Server consulta a fonte de dados em tempo real e atualiza a extração com a última versão dos dados. A única limitação prática sobre a frequência de atualização da extração é o desempenho da sua fonte de dados subjacente — ou seja, a rapidez na qual ela pode executar as consultas necessárias para atualizar a sua extração. (Em geral, recomendamos que você agende os trabalhos de atualização de extração para fora do horário de trabalho, pois um trabalho de extração pode consumit muita CPU.)

Quando usar conexões em tempo real

  • Seus usuários necessitam de dados recentes ou em tempo real para tomar decisões de negócios.

  • Você tem um hardware de banco de dados dedicado para atender à análise do Tableau Server. O carregamento de consulta em um banco de dados é primariamente uma função da complexidade das pastas de trabalho. Para pastas de trabalho complexas, o carregamento de consulta em bancos de dados relacionais tradicionais pode ser significativo, pois os cálculos são descarregados para o banco de dados.

  • Você hospeda os seus dados em um banco de dados otimizado para análise em tempo real. A maioria das soluções de big data e de banco de dados em nuvem são projetados para análise em tempo real e ad hoc. Outras, como Hadoop, podem ser latentes e ter diferentes resultados de desempenho, dependendo dos fatores como o tamanho de dados, o método de conexão e a configuração.

A autenticação de fonte de dados e a conta de serviço Run As

A sua instância do Tableau Server deve se conectar às fontes de dados externas (a menos que todos os seus usuários salvem e insiram uma extração nas suas pastas de trabalho).

O Tableau Server pode se conectar a 40 fontes de dados diferentes. Todas as fontes de dados precisam de algum tipo de autenticação para acesso. Embora a responsabilidade de cada fonte e do seu esquema de autenticação esteja fora do escopo deste documento, podemos fazer algumas generalizações sobre como o Tableau Server se conecta às fontes de dados.

O objetivo deste exercício é que você determine se a conta de serviço Run As padrão, configurada como a conta de Serviço de rede, atenderá às suas necessidades. Para a maioria dos clientes, a conta de Serviço de rede não é suficiente para acessar os dados que os seus usuários precisam. Como resultado, a conta de serviço Run As deve ser atualizada com uma conta de domínio do Active Directory.

Por padrão, a conta de serviço Run As está definida como uma conta local chamada Serviço de rede. Use a conta de Serviço de rede padrão quando:

  • estiver usando uma autenticação local do Tableau Server.

  • todos os usuários em sua organização incluírem dados extraídos nas planilhas que estão carregando para o Tableau Server.

  • fontes de dados externas que seus usuários acessam pelo Tableau Server não precisarem da segurança integrada do Windows NT ou Kerberos. Na maioria dos cenários de acesso a dados, bancos de dados Microsoft SQL Server, MSAS, Teradata e Oracle precisam de segurança integrada do Windows NT.

É importante entender as implicâncias de segurança da conta que o Tableau Server usa para o Usuário Run As. Especificamente, se o Tableau Server precisar acessar outros servidores, compartilhamentos de arquivos ou bancos de dados na sua organização, a conta configurada para o Usuário Run As poderá ser usada para acessar esses recursos. A conta que é configurada para o Usuário Run As também deve ter permissões elevadas para o computador do Tableau Server local. Uma prática recomendada de segurança geral é limitar o escopo de todas as contas de usuário às permissões mínimas necessárias. A mesma recomendação é feita quando você planeja a conta que configurará como Usuário Run As.

Arquivos em compartilhamentos de rede

Os dados que residem em compartilhamentos de rede (arquivos como CSVs e Excel) configurados como conexões de dados em tempo real são acessados pela conta de serviço Run As.

Ainda que a conta de Serviço de rede possa ser usada para acessar os recursos em computadores remotos no mesmo domínio do Active Directory, não recomendamos usar a conta padrão nesse tipo de cenário. Em vez disso, configure uma conta de domínio para o Usuário Run As caso o Tableau Server precise se conectar a arquivos nos compartilhamentos de rede da sua organização.

Bancos de dados relacionais e dados na nuvem

Muitos bancos de dados relacionais não exigem credencias de Usuário Run As para autenticação. O mesmo vale para as fontes de dados na nuvem. Em vez disso, os usuários normalmente acessam essas fontes de dados com as suas próprias credenciais ou você, como administrador, pode definir as credenciais na configuração da fonte de dados no Tableau Server.

Com isso, alguns bancos de dados relacionais (por exemplo, Microsoft SQL e MSAS) poderão ser acessados pelo Tableau Server somente quando o servidor estiver configurado com uma conta de serviço Run As. Além disso, muitos bancos de dados permitem que os usuários especifiquem a conta de serviço Run As ao publicarem uma pasta de trabalho.

A delegação do Kerberos (normalmente configurada com o Microsoft SQL Server) requer uma conta de serviço Run As que seja membro do domínio. Portanto, você deve alterar a conta de serviço Run As padrão.

Diretrizes da conta de serviço Run As

Se estiver operando em um ambiente no qual a maioria de suas fontes de dados é autenticada no contexto do Active Directory, provavelmente será necessário configurar o Usuário Run As para usar uma conta de domínio, não a conta local do Serviço de rede, que é o padrão. A qualquer momento você pode atualizar o Usuário Run As, mas como essa conta é essencial para a operação apropriada do Tableau Server, recomendamos que você a configure corretamente, como parte do seu plano de implantação.

Antes de instalar o Tableau Server, você deverá criar uma conta de usuário de domínio que configurará como a conta de serviço Run As.

Siga essas diretrizes para a conta que irá criar para o Usuário Run As:

  • Se você estiver solicitando uma conta a um profissional de TI que gerencia usuários no seu Active Directory, então diga a ele que precisa de uma conta de serviço para o Tableau Server. "Conta de serviço" é o jargão de TI para o tipo de conta representada pelo Usuário Run As: é uma conta usada pelos serviços para autenticação e acesso a recursos em uma rede.

  • Crie uma conta dedicada no Active Directory para a conta de serviço Run As do Tableau Server. Em outras palavras, não use uma conta existente. Ao usar uma conta dedicada, você terá certeza de que os recursos de dados permitidos para o Tableau Server estarão acessíveis apenas pelo Usuário Run As do Tableau Server.

  • Não use uma conta com qualquer tipo de permissões administrativas de domínio. Na realidade, quando você criar uma conta no Active Directory, crie um usuário de domínio. Não adicione a conta criada a qualquer grupo de segurança do Active Directory que eleve sem necessidade as permissões da conta.

  • Conceda permissões das fontes de dados em seu diretório para essa única conta. Conforme mencionado, a conta que você usará para a conta de Usuário Run As precisa apenas de acesso de Leitura às fontes de dados e aos compartilhamentos de rede apropriados.

  • Anote quando a senha desta conta irá expirar. Crie um calendário ou evento de tarefa de modo que você se lembre da troca da senha. Você precisará atualizar a senha na Configuração do Servidor, sempre que a senha da conta de usuário for atualizada.

  • Quando você executar a configuração e especificar a sua conta de serviço Run As, o processo TabAdmin concederá permissão ao usuário no computador onde o Tableau Server é executado. Em alguns casos, poderá ser necessário definir permissões adicionais. Esses casos são descritos no capítulo Executar a configuração.

Requisitos do sistema operacional

Os seguintes sistemas operacionais Microsoft Windows Server de 64 bits são compatíveis:

  • Windows Server 2012

  • Windows Server 2012 R2

  • Windows Server 2016

  • Windows Server 2019

Requisitos de hardware

Qual tipo de hardware de servidor será necessário? Para instalar o Tableau Server, é preciso ter um computador que atenda aos requisitos mínimos de hardware(Link opens in a new window). A instalação não será executada se o computador usado não atender a esses requisitos.

Os requisitos mínimos de hardware especificados no link acima são somente recomendados para fins de avaliação e teste de viabilidade. Não sugerimos executar o Tableau Server em um ambiente de produção com os requisitos mínimos. Em vez disso, temos uma recomendação mínima de hardware:

Tipo de instalação

Processador

CPU

RAM

Espaço livre em disco

Nó único

  • 64-bit (chipsets de x64)
  • Deve aceitar conjuntos de instruções SSE4.2 e POPCNT
  • Os processadores baseados em ARM não são suportados

8 núcleos, 2.0 GHz ou superior

32 GB

50 GB

Se estiver adicionando o Tableau Prep Conductor à sua instalação do Tableau Server, recomendamos adicionar um segundo nó e dedicá-lo para a execução do Prep Conductor no Tableau Server. Esse nó deve ter um mínimo de quatro núcleos (8 vCPUs) e 16 GB de RAM.

Implantações empresariais e de vários nós

Entre em contato com o Tableau para obter orientação técnica.

Os nós devem atender às recomendações mínimas de hardware ou excedê-las, exceto:

  • Nós que executam o processador em segundo plano, em que quatro núcleos podem ser aceitáveis.

  • Nó dedicado para o Tableau Prep Conductor: mínimo de quatro núcleos (8 vCPUs) e 16 GB de RAM.

Importante: o requisito de espaço em disco não pode ser verificado até que você inicialize o TSM.

  • O espaço livre em disco será calculado após a extração do programa de Instalação do Tableau Server. O programa de instalação usa cerca de 1 GB de espaço. Pode ser necessário alocar espaço em disco adicional dependendo de vários fatores, como estar usando extrações.

  • A contagem de núcleos baseia-se nos núcleos "físicos". Núcleos físicos podem representar hardware de servidor reais ou em uma máquina virtual (VM). O hyper-threading é ignorado para a finalidades de contar núcleos.

  • A RAM mostrada é o mínimo recomendado para uma instalação de um nó único. A instalação pode funcionar melhor com mais RAM, dependendo da atividade, do número de usuários e dos trabalhos em segundo plano.

Idealmente, você pode dedicar um computador somente para hospedar o Tableau Server. Por exemplo, para alcançar o melhor desempenho, o computador que hospeda o Tableau Server não deve estar executando outros aplicativos ou uma solução de varredura de antivírus completa. Também desencorajamos a execução de outros bancos de dados no mesmo computador. Se o seu computador de servidor precisar executar outros aplicativos, você precisa considerar essa carga nos recursos compartilhados, ao planejar o dimensionamento do servidor.

Para determinar se o hardware mínimo recomendado atenderá aos seus objetivos, leve em consideração como os seus usuários irão interagir com o Tableau Server. Este guia pressupõe que você esteja instalando o Tableau Server para um base de até 100 usuários. Entretanto, os requisitos de hardware dependerão mais de usuários ativos simultâneos, também conhecidos como usuários concomitantes. Os requisitos também dependem da frequência em que o Tableau Server é chamado para atualizar as extrações usadas por este usuário para tomar decisões de negócios.

Nossa recomendação mínima de hardware deve ser suficiente para instalações em único servidor, em que até 10 usuários ativos interagem simultaneamente com o conteúdo no Tableau Server. A recomendação também pressupõe uma baixa frequência de atualizações de extração, todas agendadas para horário não comercial.

Se isso parece o seu ambiente, então ignore o resto desta seção, configure seu hardware e continue com Executar a configuração.

Se você não tiver certeza se a recomendação mínima de hardware atende às suas necessidades, leia o resto desta seção para obter orientações sobre como determinar as especificações corretas de hardware para a sua implantação.

Atualizações de hardware

Esta seção foca em onde você pode considerar aumentar os recursos essenciais de hardware, com base em diversas variáveis críticas para otimizar os perfis de utilização específicas.

Processamento intenso de pasta de trabalho

Se esperar mais de 10 usuários ativos simultâneos interagindo com o conteúdo no servidor, opu se esses usuários estiverem interagindo com conexões em tempo real, considere aumentar a RAM do servidor para 64 GB. Além disso, considere converter fontes de dados populares em extrações, sendo que nesse caso uma instalação com 64 GB de RAM normalmente pode atender até 60 usuários simultâneos ativos.

Atualização de extração frequente

Conforme discutido na seção anterior, os usuários que acessam o conteúdo do Tableau, frequentemente interagem com os dados extraídos e gerenciados no servidor. A frequência de atualizações dessas extrações pelo Tableau Server é configurável para cada fonte de dados. Quando possível, recomendamos executar extrações agendadas durante as horas não comerciais, mas para dados de missão crítica isso nem sempre é viável.

Cada processo de atualização de extração consome todo um encadeamento do processador e muita RAM. Quanto maior a frequência de atualização das extrações, mais núcleos e RAM você deve adicionar e dedicar ao processo de atualização da extração. Particularmente, na configuração padrão do servidor, se você espera agendar várias atualizações de extração simultaneamente, elas serão executadas em série e enfileiradas até que um núcleo e processo em segundo plano esteja livre. Se você necessitar extrair várias atualizações simultaneamente, então deve configurar o Tableau Server para usar um ou mais processos em segundo plano. Para obter mais informações sobre isso, consulte os links no final deste capítulo.

Nosso hardware mínimo recomendado pressupõe que você esteja atualizando a maior parte das suas extrações fora do horário de trabalho. Essa abordagem é considerada um perfil de uso baixo de atualização de dados.

Um perfil de uso moderado de atualização de dados é quando você atualiza as extrações por hora. Neste caso, recomenda-se, no mínimo, 16 núcleos e 128 GB de RAM.

Se você tiver mais de 500 extrações, ou se atualizar as extrações para suportar análise de dados em tempo real, isso será considerado um perfil de uso alto de atualização de dados. Nesse caso, você excede o escopo deste guia e deve trabalhar com um consultor do Tableau para projetar a sua implantação.

Quanto mais extrações você hospedar no Tableau Server, mais espaço em disco físico seu computador necessitará. As extrações gerenciadas centralmente reduzem a duplicação comum às pastas de trabalho com dados compactados.

Continue com Executar a configuração.

Recursos adicionais

Agradecemos seu feedback! Ocorreu um erro ao enviar o feedback. Tente novamente.